Clínica de Recuperação Revive

Resgate:

Atendimento e Remoção 24 horas

Clínica de Recuperação - Tratamento da Cocaína

 

Segundo um levantamento feito pela Universidade Federal de São Paulo (UNIFESP), o Brasil é o segundo maior país consumidor de cocaína e derivados, atrás apenas dos Estados Unidos. O estudo mostra que o país responde hoje por 20% do mercado mundial da droga.

A cocaína é uma droga muito viciante, graças aos efeitos provocados sobre a via mesolímbica do cérebro (sistema de recompensa). Mesmo se consumida por um curto período de tempo ou simplesmente fazer a experimentação da substância, o risco de se tornar Dependente Químico da Cocaína é muito grande.

A cocaína e o crack são a principal causa de busca de Tratamento da Dependência Química em nossas Clínicas de Recuperação, na maioria dos casos, por Internação Involuntária de acordo com o pedido de intervenção da família.

Fato este, devido aos Dependentes Químicos usuários destas drogas perderem o controle sobre suas ações e decisões em um curto período de tempo, causando prejuízos enormes a si mesmos e às pessoas que estão a sua volta e, muitas vezes, mesmo clamando por ajuda em seu íntimo, a forte compulsão pelo desejo de usar mais uma vez, o impede de assumir ou pedir ajuda.

Quando o Dependente Químico da cocaína pedir ajuda a um familiar, normalmente isso ocorre após um período de uso da droga em que o dependente químico se encontra na chamada “depressão pós-uso”, é aconselhado que a família procure ajuda especializada em uma Clínica de Recuperação o mais breve possível, pois a instabilidade no humor é frequente e o Dependente Químico pode mudar de ideia rapidamente assim que for acometido pela abstinência da substância.

A Cocaína é uma droga com fortes efeitos estimulantes, é extraída da planta Erythroxylon Coca, nativa da América Andina. Trata-se da droga ilícita que mais motiva a busca por Tratamento em Clínicas de Recuperação para Dependentes Químicos, embora não seja a mais consumida, o que revela o impacto pessoal e familiar da Dependência Química da Cocaína.

Além da mortalidade e da redução da expectativa de vida (dramatizada pelo fato de o Dependente perder muitos anos em sua fase mais produtiva de vida), há um grande impacto social cada vez mais evidente em nosso meio.

A Dependência Química da Cocaína leva o usuário a criar um estigma e isolamento social e familiar, perdas em todas as esferas de sua vida e intenso sofrimento emocional após a utilização da droga abrindo um leque de pensamentos autodestrutivos e até mesmo de suicídio ao dependente químico.

São assustadores o número de relatos de casos de suicídio que ocorrem após uso frequente da cocaína, principalmente após várias tentativas fracassadas do Dependente Químico tentar interromper o uso da droga sozinho, e não conseguindo, o sofrimento emocional se agrava, e pode levar ao suicídio, por isso é de extrema importância a busca de um Tratamento Especializado em uma Clínica de Recuperação para Dependentes Químicos.

A cocaína possui múltiplas ações periféricas e centrais no cérebro, é um potente anestésico local, com propriedades vasoconstritoras e também um estimulante do Sistema Nervoso Central (SNC).

Estudos apontam que a maioria dos Dependentes Químicos da Cocaína costumam migrar para a utilização do crack, tornando-se também dependente desta substância.  Mas é possível que algumas vezes outras drogas sejam utilizadas no intuito de minimizar a abstinência ou atenuar efeitos indesejáveis do consumo, tais como o álcool, benzodiazepínicos e a maconha.

Tal utilização de outra substância entorpecente não só pode complicar o caso com uma outra Dependência Química como pode trazer problemas agudos para o usuário da cocaína, como maior risco de uma overdose, especialmente no consumo em conjunto com o álcool, uma vez que há a produção de um metabólito também ativo, o “cocaetileno”, com meia vida bastante superior à da cocaína.

A Literatura Médica aponta para o fato de que os Dependentes Químicos da Cocaína em geral são também Dependentes da Maconha, Tabaco e apresentam uso problemático ou Dependência do Álcool, tendo como tendência, após determinado período de uso, migrar para a Dependência Química do Crack.

Os efeitos agudos do consumo da cocaína são caracterizados por euforia, autoconfiança elevada, aumento do senso de energia e da cognição, vigília, estado de alerta sensorial, redução do apetite, ansiedade e suspeição, podendo atingir a intensidade de sintomas paranoicos de perseguição.

A relação entre o consumo da cocaína e o aumento do risco de comportamentos impulsivos e violentos, capazes de agressão relacionada a si e a terceiros, foi demonstrada por alguns estudos.

A abordagem para o Tratamento da Dependência Química da Cocaína deve integrar modalidades a partir de um referencial de compreensão ampla e multidisciplinar. Tal premissa se baseia na gênese e nos desdobramentos multidimensionais do problema, abarcando fatores biológicos, psicossociais e familiares.

A Clínica de Recuperação Revive possui Unidades Especializadas no Tratamento da Dependência Química da Cocaína e todas as consequências emocionais e psicológicas ocasionadas em decorrência do uso desta droga. Realizamos em nossas Clínicas de Recuperação um Tratamento Humanizado abrangente cuidando das esferas mental, física, emocional, psicológica e espiritual do paciente, trazendo-o assim, a uma recuperação eficaz e ensinando-o a viver com qualidade de vida.

× WhatsApp